Faxavor de Entrar

Entra, senta-te, estica as pernas e mete uma garfada à boca.

É para isso que estamos cá, para trazer para a mesa o que pertence à mesa:

a comida bem feita, o conforto, as coisas que nos sabem bem, os risos, as conversas, as histórias

de ontem e os delírios de amanhã.

Estamos cá para cozinhar como em casa, com coisas frescas que compramos na praça, com tachos em lume branco – não servimos nada que nós próprios não comêssemos.

Estamos cá pelos motivos que nos parecem mais certos: pelo prazer de cozinhar e pelo prazer de comer. Queremos que todos saiam felizes e voltem mais vezes, por isso os nossos preços são honestos, as coisas valem o que valem.

Os Cozinheiros

O Luís e o Pedro não podiam ser mais diferentes. Talvez por isso as coisas resultem tão bem, são amigos há quinze anos.

Um é despachado, o outro é meticuloso.

Um sonha de olhos abertos, o outro tem os pés no chão.

Um é bruto como as casas, o outro é cuidadoso.

Um vive o presente, o outro já vai uns meses adiante.

Um gosta de reduções, o outro de feijão frade.

Falam os dois português. E um fala inglês, o outro fala italiano.

Um segue para bingo, o outro fica a remoer.

Dizem os dois imensos palavrões.

Já andam nisto das cozinhas há mais tempo do que gostam de admitir. E um dia, a andar de bicicleta no paredão do Guincho, disseram um para o outro “mas se andamos os dois fartos desta “@&%$# porque é que não fazemos um “$#%”&= de uma casa onde as pessoas comam bem sem terem de ir à falência?!” E assim foi.

Coisas dos Tachos

Gostamos das coisas simples e essa é a história que temos para contar. Não andamos cá a competir para ver quem faz o risquinho mais perfeito no prato ou quem dá nomes mais sofisticados às coisas que põe na mesa. Não estamos cá para ser reconhecidos pela técnica ou pelo grau de dificuldade do que fazemos. Estamos cá pela comida, para quem gosta de comer, porque comer bem é uma celebração da vida, do amor, das coisas simples que mudam o rumo dos dias. Comer bem é saber que o amor tem sabor, textura, temperatura, cheiro, que se vive com os cinco sentidos, que se toca com as mãos. Comer bem faz-nos sentir em casa.

Por isso anda, entra. Senta-te e partilha connosco o prazer e o conforto das coisas simples: está na mesa.